(51) 3019-0115

abensur@abensur.com.br

Facebook Abensur
Saúde para PMEs lidera a carteira das operadoras

Cada vez mais sofisticada e cara, a saúde tornou-se um benefício importante que as empresas oferecem para conquistar e fidelizar seus funcionários. Tanto que os planos empresariais, especialmente aqueles direcionados para as Pequenas e Médias Empresas (PMEs), formam o segmento que mais cresce na carteira das seguradoras. Na SulAmerica, por exemplo, a carteira aumentou 37% em 2011. Para ganhar clientes e reduzir custos, as operadoras estão investindo na prevenção, especialmente de doenças crônicas, "ensinando" a cuidar da saúde antes que o mal se torne maior. Eficiência na gestão e tecnologia também são ferramentas de produtividade.

Com 26 mil doentes crônicos vinculados a seus planos, a SulAmerica lançou em 2011 um programa de controle da obesidade. "Estamos lidando com isso de maneira muito intensiva", explica Maurício Lopes, diretor técnico e de produtos de saúde da seguradora. Segundo ele, a conta é simples: se conseguirmos impedir uma cirurgia, por exemplo, a economia se reverte em um reajuste anual menor para o paciente. "Os contratos corporativos são reajustados com base na sua sinistralidade", explica.

Claudio Brabo, diretor comercial e de marketing da Golden Cross afirma que houve aceleração da inflação médica desde o último trimestre de 2011 e sugere que as operadoras concentrem esforços em eficiência de processo. "Encerramos 2011 com uma despesa administrativa correspondente a 10% do faturamento, taxa bastante eficiente em se tratando de uma empresa de medicina de grupo", explica. Investir em tecnologia para chegar cada vez mais a um processo eficiente também tem sido outra estratégia da companhia.

O setor de saúde suplementar registrou alta de 12,5% em 2011 ao atingir um faturamento de R$ 89 bilhões. "O mercado ainda tem muito a crescer", prevê Marcio Coriolano, presidente da Federação Nacional de Saúde (FenaSaúde). Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha para o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), em 2011, o plano de saúde é o segundo bem mais desejado pela população, logo depois da casa própria.

O Seguro Saúde Bradesco, por exemplo, fechou o ano passado com crescimento de 20,9% no faturamento ao atingir R$ 8,5 bilhões com uma carteira de 3,5 milhões de vidas, o que significou uma alta ao redor de 15%. "O seguro de pequeno grupo (SPG) para micro e pequenas empresas cresceu mais de 30%", diz Coriolano que também é presidente da Bradesco Seguro Saúde. "O que antes era prioridade de grandes empresas agora também passou a ser uma demanda das PMEs", completa. A perspectiva é que em 2012 a receita aumente entre 12% e 15%, e o número de vidas dê um salto de mais 10%.

Fonte: Site Valor Econômico
Rua Felipe de Oliveira, 271 – CEP: 90630-000 – Porto Alegre – RS / Brasil
Fone (51) 3019-0115
goInternext
Para dificuldades na visualização do site, por favor verifique as últimas atualizações do seu navegador (browser).