(51) 3019-0115

abensur@abensur.com.br

Facebook Abensur
Previdência privada é atraente para jovens, dizem economistas

Investidor procura por previdência privada mais cedo

Especialistas afirmam que produto é a melhor escolha para complementar aposentadoria
Matéria publicada no portal do G1, no dia 11 de março de 2013, fala sobre a pertinência da aplicação nos planos de previdência privada no mercado dos jovens. A matéria destaca ainda que esse tipo de produto é a melhor alternativa para complementar a renda na aposentadoria.

Previdência privada é atraente para jovens, dizem economistas

Economistas avaliam aplicação cada vez mais procurada pelos brasileiros.
Produto é alternativa a renda complementar na aposentadoria.

Quanto você quer ganhar depois de se aposentar? Essa é uma preocupação que parte da população costuma ter apenas anos antes de chegar a se aposentar. Mas a contribuição com a previdência pública é suficiente para garantir tranquilidade?

Economistas ouvidos pelo G1 dizem que o investimento é atraente para uma contribuição a longo prazo. "A aposentadoria do governo leva em consideração o salário nos três anos anteriores ao pedido. Já a previdência privada leva em consideração todo o período de contribuição. Se estiver faltando um período curto para aposentar, não vai compensar", diz Roque Mendes.

O setor de previdência complementar arrecadou, no ano passado, R$ 70,4 bilhões, um aumento de 31,5% em relação a 2011. Foi o maior crescimento de recursos desde 2004, de acordo com a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi).

Os dados apontam ainda um crescimento na procura por parte das mulheres. Hoje, 42% dos contratos de aposentadoria complementar são assinados por mulheres. "Quando eu era pequena, minha mãe falava que o dinheiro era pra quando eu crescesse. A gente brinca que era para o casamento. Hoje, trabalhando, parte do meu salário vai para essa aplicação", diz Thaís Monteiro, de 24 anos. Ela está em um plano de previdênica privada desde os 7 anos de idade.

Quanto mais cedo, melhor
A aposentadoria costuma ser um choque nas finanças do trabalhador. Principalmente porque, dependendo do tempo e do valor recolhido, o valor pago pelo INSS pode impedir que ele mantenha o mesmo padrão de vida dos anos anteriores.

O economista Luiz Carlos Laureano Rosa, do Núcleo de Pesquisas Econômico Sociais (Nupes), fez uma simulação de renda de aposentadoria em planos de previdência privada (veja tabela ao lado), com base em uma contribuição mensal de R$ 200,00.

Quanto mais se espera para contribuir, menor é a renda que vai se alcançar na aposentadoria. "O conselho para os jovens é que se comece com qualquer quantia, qualquer tipo de aplicação, desde que se comece logo", diz Laureano. Um alerta para os mais jovens, de que tempo é dinheiro.

Previdência Social

As mudanças de regras no tempo de contribuição e nos cálculos empregados transformou a previdência privada em um produto interessante. "No sistema do governo, cada vez mais você perde com alterações no plano de previdência. É interessante se agarrar a uma coisa a mais, com regras claras e que garantam essa tranquilidade", diz o economista Roque Mendes.

Para a manutenção do padrão de vida, o contribuinte deve antes conhecer os valores que vai receber do INSS. Para simular estes valores, o Ministério da Previdência Social disponibiliza na sua página na internet um simulador de tempo de contribuição.

Os especialistas avaliam que, com até 80% da renda que é recebida na época de aposentadoria, é possível manter o padrão de vida, baseando-se nos mesmos gastos. O restante seria complementado com a previdência privada. "Você vive com um benefício do governo somado com o resultado da aplicação financeira feita a longo prazo, quanto maior este prazo, maior o conforto", diz Mendes.

Fonte: Portal G1.
Rua Felipe de Oliveira, 271 – CEP: 90630-000 – Porto Alegre – RS / Brasil
Fone (51) 3019-0115
goInternext
Para dificuldades na visualização do site, por favor verifique as últimas atualizações do seu navegador (browser).